NOTÍCIAS

29
OUT

Efeito sanfona traz prejuízos à saúde. Veja como se prevenir

Publicado 29/10/18

O efeito sanfona, ou seja, engordar logo depois de emagrecer, é uma situação familiar para muitas pessoas. Trata-se da resposta do organismo a uma perda rápida ou desequilibrada do peso corporal e merece atenção, pois quando se torna frequente pode diminuir o metabolismo. Com isso, emagrecer fica cada vez mais difícil; e engordar, cada vez mais fácil.

O mecanismo de "emagrecer e engordar" interfere no metabolismo porque aumenta os riscos de acúmulo de gordura no corpo. "Quando se perde peso rapidamente, perde-se também músculo e gordura, mas quando se recupera o peso, ganha-se basicamente gordura", explica a dra. Claudia Cozer Kalil, médica endocrinologista e coordenadora do Núcleo de Obesidade e Transtornos Alimentares do Hospital Sírio-Libanês.

O metabolismo é o conjunto de reações bioquímicas que controla o funcionamento do nosso organismo. Quanto mais massa muscular possuímos, mais energia temos para queimar e, com isso, o metabolismo se acelera. Com a perda de músculos e o ganho de gordura, o metabolismo desacelera e engordamos.

Como saber se estou num efeito sanfona?

A principal característica do efeito sanfona é a perda de peso superior a sete quilos, geralmente determinada por dietas bem restritivas, que duram alguns dias ou semanas, seguida de uma rápida recuperação do peso.

Como evitar o efeito sanfona?

Pessoas com dificuldades de se manterem perto de seu peso ideal devem procurar ajuda médica, pois a obesidade é considerada uma doença crônica, como a hipertensão arterial e o diabetes.

Duas dicas básicas contra o efeito sanfona são:

Emagrecer de forma gradativa e equilibrada.
Evitar dietas milagrosas e regimes que não possam ser sustentados a longo prazo (vários meses).

Para cada quilo perdido, geralmente é necessário um mês de estabilização. Ou seja, uma pessoa que emagreceu dez quilos deve manter-se com seu novo peso por, pelo menos, dez meses.

Segundo explica a dra. Claudia, essa é uma forma de o organismo compreender que a perda de peso não é temporária, devido à escassez de alimentos, por exemplo, e sim resultado de um novo balanço enérgico ao qual terá que se adaptar. "Por isso, quanto mais gradativo e equilibrado for o emagrecimento, mais fácil será para se manter diante do novo peso", alerta a médica.

No entanto, dietas mais restritivas com ajuda de profissionais, principalmente nas primeiras semanas, podem ajudar a motivar os pacientes, pois eles notarão uma rápida perda de peso. "Nada impede que essa estratégia seja utilizada, quando seguida de um processo de transição para uma dieta equilibrada", avalia a dra. Claudia.

Fonte: https://www.hospitalsiriolibanes.org.br/sua-saude/Paginas/efeito-sanfona-traz-prejuizos-saude.aspx


- Compartilhar!
Ver todas
Doenças Hormonais e Metabolismo
Obesidade - Crescimento - Diabetes
Tireóide - Testes Hormonais
Facebook
Av Rio Branco, 4332 - 87501-130 - Umuarama/PR - (44) 3622-6393